Veja isso!‎ > ‎Estantes‎ > ‎Ficção‎ > ‎

Outros

Ator

Atormentado, atordoado

tento atuar à tona,

e atuo à toda.


Aturdindo,

atua a dor tardia.

Dor doada,

adotada,

dada,

dadá.


Nada.

De tanto tentar,

domei em mim,

“in totum”,

o eu e o tu.

Agora,

atua à toa

a dor do dom

de atuar.


Ator atura

de atuar

a dor do dom.


Criatura, criador de criaturas,

enfrento deuses,

desposo estrelas,

enfio as mãos nuas,

no lodo da alma humana.


Ator/Atriz

Eu sou!


Bufão que se agita e pavoneia

durante uma hora sobre o palco,

mostrando a vida cheia de som e fúria,

significando nada –

que já não saiba teu coração.


Tu me dizes, “tens o dom”.

Pois eu, soldado fanfarrão,

herói, anti-herói, vilão,

digo: ator é quem atura,

a dor desse dom.


Ser ou não ser, eis a questão.

Teatro são duas tábuas e uma paixão.


Amém.



Dioniso (psicografado por warde marx)


Comments